Posts

Fintech Noverde recebe aporte de R$ 4 milhões

A DOMO Invest, fundo de Venture Capital, investiu R$ 4 milhões na Noverde. A startup oferece uma plataforma digital que tem o objetivo de tornar mais simples e prática a busca por empréstimos pessoais.

Leia mais

As 5 forças de Porter: analisando a competitividade dos setores

Antes de iniciar um negócio é fundamental que os empresários busquem conhecimento sobre alguns aspectos para que o desenvolvimento de seu negócio seja bem sucedido. O quão atrativo é o setor no qual pretende atuar e como funciona a concorrência são alguns desses aspectos. E por meio do modelo das 5 Forças de Porter é possível analisá-los para saber de que maneira atuar.

porter Leia mais

Startup CargoX recebe aporte de R$ 66 milhões

Startup que utiliza a tecnologia para tornar os transportes de carga mais eficientes, a CargoX recebeu um aporte de R$ 66 milhões. O valor foi levantado a partir da participação da Goldman Sachs (líder do aporte), Soro e Qualcomm, Agility Logistics, Valor Capital Group e Oscar Salazar, em uma nova rodada de investimentos. Somando mais de R$ 100 milhões em aportes recebidos pela empresa, considerando os valores envolvidos nas séries A e B. Leia mais

Como fazer uma pesquisa de mercado

Em uma empresa, para que as decisões mais adequadas sejam tomadas e os problemas possam ser solucionados da melhor maneira possível, é necessário ter informações concretas nas quais se apoiar. Mas de que forma é realizada a coleta dessas informações? Por meio da pesquisa de mercado! Leia mais

Chegou a hora de desfazer a sociedade. E agora?

Quando duas pessoas ou mais decidem estabelecer uma sociedade para conduzir um negócio, é necessário que tenham objetivos semelhantes e que haja sinergia entre as partes. Mas e quando chega o momento de tomar rumos distintos? Como guiar o término de uma sociedade da forma mais adequada?

sociedade Leia mais

Controle de finanças empresariais

Por mais que cuidar das finanças de uma empresa que está entrando no mercado possa significar muita dor de cabeça para alguns empresários, é fundamental que elas sejam acompanhadas de perto para aumentar as chances de obter êxito nos negócios.
finanças
Antes de tudo, é necessário ter consciência da importância de analisar regularmente como está a situação desta área da empresa. Ao detectar números muito diferentes dos que deveriam existir, desorganização de contas e dívidas em atraso ainda a tempo de correr atrás do prejuízo, o empresário tem a possibilidade de evitar que a empresa entre em um caminho sem volta.

Veja abaixo algumas dicas para que você possa manter as finanças da sua empresa em ordem. Leia mais

Como alcançar melhores resultados em um negócio online

Um negócio pode funcionar de forma offline ou online, mas a busca por melhores resultados de vendas é algo que geralmente faz parte dos planos de qualquer empresa. Mas no caso do e-commerce, você sabe quais deveriam ser as ações utilizadas para vender mais? Leia mais

Loja Física x Loja Virtual – Qual é a ideal?

Você está pensando em abrir uma loja? Física ou online? Para que você tome a melhor decisão para o futuro da sua empresa, é necessário saber as particularidades de cada tipo de negócio.


loja virtual

Ao longo dos últimos anos, com a evolução da tecnologia, a forma de interação entre as pessoas sofreu uma grande mudança. Mas além da comunicação a nível pessoal, essas transformações passaram a atingir o modo como as empresas se comportam no mercado.

A venda de produtos online se tornou uma realidade no cotidiano dos consumidores que estão cada vez mais conectados. E até mesmo lojas físicas precisam ter uma presença online para alcançarem o seu público-alvo e manterem um relacionamento a longo prazo com eles. Atualmente, é praticamente uma obrigação de qualquer negócio atuar nas mídias digitais para manter sua relevância em relação aos concorrentes.

Semelhanças e diferenças, vantagens e desvantagens. É necessário analisar bem todos os aspectos que envolvem o funcionamento de uma loja física e de uma virtual para tomar a decisão que mais se adeque ao negócio que pretende iniciar.

Confira abaixo a relação de algumas características dos dois tipos se negócio.

Localização

Quando nos referimos à localização de um negócio, é a loja física que demanda maiores preocupações. Para que esse tipo de loja consiga render bons resultados é preciso avaliar a movimentação do local, o posicionamento de concorrentes com relação a ele, se o seu cliente alvo tem acesso àquele local etc. Já o negócio online não se relaciona a nenhum desses fatores, até porque ele permite uma atuação a nível nacional.

Disponibilidade para a compra

É aqui que entra uma grande vantagem do negócio online. Nos dias de hoje, as pessoas se encontram cada vez mais atarefadas. Com isso, o que levar praticidade e flexibilidade ao consumidor tem grandes chances de conquistá-lo. Na loja virtual as pessoas têm a possibilidade de comprar a qualquer hora do dia, em qualquer dia da semana, podendo encaixar a compra em um espacinho de sua agenda. Já na loja física existe uma limitação maior, além dela exigir a locomoção do cliente até ela para efetuar a troca.

Estoque

O estoque é algo que tem importância nos dois casos, mas ele conta com uma maior flexibilidade quando se trata do negócio online. Caso um cliente, em uma loja física, goste muito de um produto que não existe mais em estoque, o vendedor fica sem alternativas, porque nesse caso a compra é imediata. Entretanto, na venda por meio da internet é necessário atentar para que a falta de algo em estoque não comprometa o processo de entrega e atrase todo o percurso. É nessa fase da venda que é depositada grande parte da desejada satisfação do cliente.

Atendimento

É neste quesito que está concentrada a causa da reputação de uma empresa. Sendo ela física ou virtual, é importantíssimo investir em um atendimento de qualidade. A partir do momento que um cliente fica satisfeito por ter suas dúvidas sanadas e problemas resolvidos, a possibilidade dele recomendar a loja para outras pessoas é bem maior.

Estrutura

A loja física demanda muito mais dedicação para o desenvolvimento de sua estrutura, mas a preocupação em exibir uma imagem de qualidade aos clientes deve existir nos dois casos. Na loja virtual, a disposição dos produtos deve ser feita de forma organizada, em um site visualmente agradável e sem grandes complicações para o seu acesso. Enquanto uma loja física deve ser bem planejada quanto a decoração, a organização dos produtos, a vitrine etc.

Análise

Quando o assunto é análise de dados a loja virtual tem grande vantagem sobre a física. Nela, é possível monitorar de modo mais detalhado o comportamento dos consumidores e gerar dados importantes para o aprimoramento do negócio.

Produto

Enquanto no ambiente online existe a possibilidade de dar informações mais detalhadas sobre os produtos, na loja física a experiência do cliente é mais rica. Ter contato com o produto que se pretende adquirir pode ser algo considerado relevante por parte dos compradores.

Depois de analisar algumas informações sobre as principais características desses dois tipos de negócio, para que entenda melhor a situação do mercado de comércio eletrônico no Brasil, verifique o infográfico abaixo. Ele tem dados sobre a relação do consumidor com as compras online no ano de 2017.

loja virtual Leia mais

Startup GuiaBolso recebe aporte de R$ 125 milhões

A GuiaBolso, startup brasileira responsável por uma grande ferramenta de controle financeiro pessoal, anunciou na última quarta-feira (18) o recebimento de um aporte no valor de R$ 125 milhões. Com isso, ela ganha um enorme destaque dentre as startups do Brasil, pois a soma em dinheiro recebido por meio de investimentos de fundos a coloca como uma das que mais faturou no país.aporte guiabolso

Em relação a este investimento, os envolvidos foram os seguintes: o fundo sueco Vostok Emerging Finance (líder do aporte), Endeavor Catalyst, Omodyar Network e International Finance Corporation.

O GuiaBolso, com sede em São Paulo, foi fundado por Thiago Alvarez e Benjamin Gleason, que iniciaram as atividades da startup no ano de 2014. Apesar de saberem que não é nada fácil deixar para trás um emprego e dar início a um negócio próprio, sentiram que era momento e decidiram embarcar nessa jornada.

O negócio surgiu com base na percepção de que as pessoas tinham certa dificuldade em controlar seus gastos, terem plena consciência de que caminho o seu dinheiro está fazendo.

Depois de testes iniciais e de perceberem que um bom planejamento financeiro serve de grande ajuda para muitas pessoas, chegaram a conclusão de que precisavam encontrar um meio de atingir mais pessoas e automatizar os processos.

Apesar de já contar com mais de 3 milhões de pessoas fazendo uso do aplicativo, a startup não pensa em manter esse número por muito tempo. Além de planejar expandir sua base de usuários, com o apoio financeiro que conquistou pretende oferecer outros tipos de serviços e inserir novas funções à ferramenta.

A partir de agora, eles visam transformar o aplicativo em algo que possa auxiliar as pessoas em diversas questões financeiras, sem a necessidade de buscar outros lugares para decidirem que rumo tomar.

“Este investimento é um reconhecimento da mudança que o GuiaBolso já gerou no mercado brasileiro e vai nos permitir ampliar ainda mais este impacto na vida financeira das pessoas” afirma Thiago Alvarez, CEO e co-fundador da startup.

A história do GuiaBolso e do recente aporte envolvendo um valor muito relevante para o futuro do negócio mostram a importância de trabalhar em algo que tenha valor para a sociedade. Muito além de preço, consumidores buscam produtos e serviços que agreguem valor ao seu cotidiano, facilitando e otimizando suas tarefas.

Se você está iniciando um negócio, tenha em mente que o produto/serviço ideal é aquele que cura uma dor existente nos consumidores, dor essa que precisa ser perceptível para eles mesmos.

Para mais casos de sucesso como esse e dicas sobre como guiar o desenvolvimento de seu negócio, acesse os outros conteúdos do Empresa Vendável! Leia mais

Qual é a importância da segmentação de mercado?

Uma empresa que lança determinado produto antes de saber exatamente a quem ele se destina, dificilmente alcançará bons resultados. Mas qual seria a solução para isso? A segmentação. Leia mais